8 e 9 MAI 2018, 21h30

OLO
um solo sobre um solo

 

Teatro de Ferro

 

8 e 9 MAI 2018 | 21h30 | Teatro Taborda
[Acolhimento – FIMFA Lx’18 – Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas]

No início era eu e uma marioneta num espaço vazio. Era eu a descobrir o que esta marioneta era capaz de fazer. Com a insistência e a repetição, compreendi que era a própria marioneta que (se) estava a descobrir. Percebi então que este era um solo sobre um solo.

 

Esta peça de marionetas é animada por uma questão: será que é possível representar o que acontece quando nos fechamos sozinhos numa sala de ensaios, num atelier com o objetivo de criar uma coisa nova? O que se descobre e o que se inventa nesta quimera? O que é que já lá estava? O que regista a caixa negra? Estaremos realmente sozinhos quando estamos em cena a solo? De que nos serve o que vivemos, lemos, sonhamos, desejamos, tememos… De que nos serve o que já foi feito por outros, noutros tempos e noutros lugares?

 

É também sobre o papel da memória enquanto processo de evocação que se relaciona com a vida a acontecer (um processo de descoberta) de que nos fala esta peça.

O assunto é eventualmente demasiado sério, felizmente está em boas mãos – foi entregue a uma marioneta. Olo pode ser também o nome do homenzinho que observamos, como quem observa uma criança estranha que brinca com tudo e com nada. Uma criatura que persiste na hesitação entre observar e construir o mundo que habita, ou nos convida a habitar.

 

“Um solo sem s — s de sujeito? S de suspeita? S de sombra? S de sonho? S de solo? de …$? S de quê?
O uno e o múltiplo, o um e o outro, mostrar e esconder, conter e ser contido, contar e ser contado, são algumas das ideias que percorremos nesta criação onde se adivinham ressonâncias provenientes de universos tão distintos como o de Jorge Luís Borges, Andrei Tarkovsky, Ágota Krystóf ou Heiner Muller, entre outros…”

 

Igor Gandra 

 

OLO – um solo sobre um solo estreou no FIMFA Lx14.

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA

 

Encenação, Cenografia e Interpretação Igor Gandra Música Carlos Guedes Desenho de luz Rui Maia Assistência de encenação Carla Veloso
Vídeo de cena Igor Gandra (conceito), Riot Films (imagem e edição), Carla Veloso, Eduardo Mendes, Fátima Fonte, Hernâni Miranda (manipuladores) Mariana Figueroa (montagem de luz)

Direção de montagem Eduardo Mendes Montagem e operação de luz Mariana Figueroa Operação de som Carla Veloso Realização plástica Eduardo Mendes e Hernâni Miranda Confeção de figurinos Ana Ferreira Fotografias Susana Neves Estrutura Financiada por República Portuguesa – Ministério da Cultura / DGArtes